segunda-feira, 31 de julho de 2017

A Armadura de Deus







Para enfrentar nosso inimigo, o diabo, Deus nos deu uma armadura. O livro de Efésios 6,14-17 nos fala sobre essa armadura:

Efésios 6,14-17 - "Ficai alerta, à cintura cingidos com a verdade, o corpo vestido com a couraça da justiça, e os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz. Sobretudo, embraçai o escudo da fé, com que possais apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai, enfim, o capacete da salvação e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus.”


Como se pode notar, não falta nada nessa armadura. Ela é completa. De fato, sendo uma armadura de Deus, as partes componentes desta armadura não tem absolutamente nada por acaso. Vamos examinar essa armadura mais detalhadamente.

1. "ter a cintura cingida com a verdade"

A primeira instrução referente à armadura de Deus é ter nossas cinturas cingidas com a verdade. Compreender o papel de um cinturão em uma armadura física nos ajudará a compreender o significado de cingir-se com a verdade na armadura de Deus. Militarmente falando o cinturão é explicado por J. M. Freeman1 como segue:

“O cinturão militar era... um cinto forte, projetado para sustentar o corpo, e ao mesmo tempo para cobrir algumas áreas do abdômen que porventura ficassem desprotegidas pela couraça. Alguns cinturões, de fato, parecem ser incorporados à couraça para que a mesma ficasse mais firme. A importância dos cinturões como parte da armadura é tanta que a preparação necessária para o combate é chamada “cingir-se”.

A função então do cinturão era manter o corpo bem firme para o combate. Passando agora da armadura física para a armadura de Deus que nos diz que temos que ter a cintura cingida com a verdade. A cintura não é nosso corpo físico, mas "os lombos do vosso entendimento" (1 Pedro 1:13). O cinturão que qualifica esta proposta é a verdade e João 17:17 nos diz: a Palavra de Deus é verdade. Em outras palavras, nãos estaremos prontos para o combate, com o cinturão apertado, se não tivermos nosso entendimento “cingido” com a verdade, a Palavra de Deus.

2. "ter o corpo vestido com a couraça da justiça"

A segunda parte da armadura é a couraça da justiça. Conforme já mencionado no artigo “Salvo e justificado pela fé”, não se trata de nossa própria justiça, vinda de nossas boas ações. A Palavra de Deus diz que boas ações não nos fazem justos (Romanos 3:28). A justiça que a Palavra de Deus fala aqui é a justiça que recebemos no novo nascimento, quando cremos que “Jesus é o Cristo” (1 João 5:1), isto é, o Messias, o Salvador, o Filho de Deus. É esta justiça dada por Deus que é nossa couraça na armadura de Deus. Assim a função da couraça é proteger o corpo e especialmente o coração, assim também você deve colocar essa couraça – ou seja, contanto que você tenha colocado bem no fundo de seu entendimento que você é justo diante de Deus, independente de obras – você terá seu coração (a parte mais profunda de seu entendimento) guardado de tais coisas como condenação e outros males semelhantes causados pelo diabo que são resultados da ideia de autojustificação em nossa relação a Deus.


3. "Ter os pés calçados de prontidão para anunciar o Evangelho da paz"

A terceira parte da armadura de Deus é o calçado. Como é de nosso conhecimento, calçado é necessário para facilitar o caminhar. No caso da armadura de Deus, o calçado que devemos calçar é “a prontidão para anunciar o evangelho da paz”. Colocar esse calçado significa que estamos preparados, a qualquer momento, para irmos anunciar o evangelho da paz.

Às vezes é fácil dar a outras coisas prioridade maior do que ao evangelho. Assim, quando Deus nos chama, não escutamos porque nossas mentes estão em “outros compromissos” tais como, trabalho, família, estudos, etc. Deus não diz que você não deve trabalhar ou ter família. Todavia, você deve se assegurar que sua principal preocupação é e continuará sendo os interesses de Deus. Isto não impede que você trabalhe ou estude. O que exige é que você tenha “ouvidos” abertos a Deus para ouvir o que Deus quer de você. Você pode trabalhar ou estudar e ainda assim manter Deus e Sua palavra, e espalhar esta Palavra, o evangelho da paz, como sua primeira preocupação. É dessa maneira que, na armadura de Deus, você terá os pés calçados.

4. "sobretudo, embraçar o escudo da fé"

A quarta parte da armadura é o escudo da fé. Fé significa “Eu creio no que Deus tem dito na Bíblia” ou em uma situação específica, tem dito por meio de Seu Espírito. Abraçar o escudo da fé simplesmente significa acreditar no que Deus disse. Conhecer a palavra não é necessariamente fé. Você pode conhecer toda a Bíblia e ainda assim não acreditar. Contudo, conhecimento é um pré-requisito da fé. Sem conhecimento da palavra em que você vai acreditar? Suas ideias? Religião? Isto não tem valor algum a você. Somente acreditando no que a Palavra de Deus diz você terá proteção igual a que um escudo dá ao guerreiro.

5. "e a espada do Espírito, isto é, a palavra de Deus "

A última parte da armadura de Deus é uma ofensiva e não é outra senão a “espada do Espírito”. O genitivo aqui usado é o mesmo da origem e significa a “espada que vem do Espírito”, isto é, a espada que vem de Deus que é o próprio Espírito. Esta espada é a palavra de Deus. E conforme Hebreus 4:12 diz: “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes”. A palavra de Deus é a melhor arma ofensiva que podemos ter e a única que pode vencer o inimigo.

6. Conclusão


O diabo é um inimigo real que está ativo hoje em dia e continuará ativo até o sua total e permanente derrota, quando ele será lançado no lago de fogo (Apocalipse 20,10).

Pedro nos diz: “Sede sensatos e vigilantes. O Diabo, vosso inimigo, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem devorar.” (1Pe 5,8)

Contudo, neste meio tempo nós não estamos desprotegidos. Deus nos deu Sua armadura para que sejamos capazes de resistir ao diabo. Conforme João nos assegura:

1 João 4:4 - "Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é O QUE ESTÁ EM VÓS DO QUE O QUE ESTÁ NO MUNDO."


E Romanos 8,35-36: - "Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro.”


Fome, perseguição, etc. Muitas coisas negativas! Contudo a passagem não para aí


Romanos 8,37-39 - "Mas em todas estas coisas [isto é, fome, espada, nudez etc.], somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor."


Deus não prometeu que não teríamos perseguições. Todavia, mesmo na perseguição somos mais que vencedores por Ele que nos ama. A vida que Ele tem para você não é uma vida oprimida pelo diabo. Esta era a vida que tínhamos antes de acreditarmos. O que Ele tem para você é uma vida mais do que abundante. 2 Coríntios diz:


2 Coríntios 2:14 - "E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento."



Deus sempre lhe fará triunfar, se buscar em Sua palavra. Contudo, uma vez mais devemos deixar claro que não significa que “dias maus” não virão; sabemos por Sua palavra que tais dias virão porque existe um inimigo. Todavia, mesmo assim, se fizer o que a palavra diz (sede sóbrios e vigilantes, revista-se da armadura de Deus resistindo ao diabo e obedecendo a Deus) Deus lhe conduzirá ao triunfo!